Novos meios de transporte e os custos de frete.

Novos meios de transporte e os custos de frete.

Novos meios de transporte impactam diretamente na gestão dos custos de frete.

Temos acompanhado novidades no que se refere ao meio pelos quais as pessoas e as mercadorias serão transportados.

O uso de drones já faz parte da estratégia de entrega de encomendas de algumas empresas, sendo a Amazon uma das que vem investindo bastante neste negócio.

Veículos autônomos (não tripulados) também vem sendo testados por algumas empresas e já temos algumas iniciativas com bons resultados.

Carros voadores, tubos subterrâneos e muitas outras inovações irão compor um novo cenário e, provavelmente, a literatura logística precisará revisar seus textos que tratam dos modais de transporte, pois além dos já citados (aeroviário, rodoviário, ferroviário, marítimo e dutoviário) poderão surgir novos modais.

Gestão de fretes com sistema TMS Embarcador GKO FRETEOlhando para todas estas inovações, penso que, os profissionais de logística, passarão a contar com um leque maior de alternativas para otimizar o fluxo de produtos, através de meios de transporte mais rápidos, menos poluentes, mais seguros e quem sabe que possibilitem uma oportunidade de minimizar os custos relacionados as atividades de transportes.

No que se refere aos custos, novas formas de transporte gerarão uma reestruturação da composição das tarifas de fretes. Olhando para o exemplo de uma tabela de fretes rodoviário, onde há variáveis relacionadas a distância (Km) entre origem e destino, peso (kg), dimensões (cubagem), valor da carga, taxas das mais diversas fontes (gris, coleta, entrega, dificuldade de entrega, emissão de documento). É possível imaginar o que poderá ocorrer se novas formas de transporte necessitarem contemplar novas variáveis.

Vale ainda destacar que o aumento das variáveis envolvidas na composição da tarifa gera um aumento na complexidade da formulação da proposta comercial, o que consiste em um desafio para o provedor do serviço (transportador), mas também para o embarcador, que precisa analisar os custos do frete, identificando os impactos no negócio. Além disso, quando da realização do serviço precisará conferir se a cobrança pelo mesmo está sendo realizada da forma correta.

Logo, entendemos que estas novas formas de transporte demandarão uma atenção especial aos custos, bem como precisaremos entender como estes valores serão apurados e controlados por parte de embarcadores e provedores de serviço. Além dos custos, questões relacionadas ao nível de serviço prestado com estas novas formas também precisarão ser gerenciadas.

Neste sentido, ter como parceiras empresas especializadas na gestão de transportes, que possuem processos, pessoas e sistemas inteligentes será de grande importância para uma melhor gestão do nível de serviço e custo de suas operações de transportes.

 

Saiba mais sobre a LogPartners

Comentários

*campos obrigatórios.

Telefone: (21) 2533 3503
E-mail: info@gko.com.br
Avenida Marechal Câmara, 260, Grupo 715
Rio de Janeiro - RJ